calldocumentfacebookmessagemypartnerwindowsapplegoogleplayworkerroutecoinspinterestplaysearchsmartphonetwittercaraccordeonvideoarrowarrowdownloaddownloaduploadsection_scrollerglobemapIcon-Shop-Websitecontactenergyhomebridgeshighrisetunnelmininghousearrow-uparrow-downarrow-leftarrow-leftarrow-circle-rightchevron-right-circleuserexternlinkclose

Obra seleccionada para os prémios de "World Architecture News", categoria Educação

23.05.2013 | Notícias
A Doka reabilita a Escola Braamcamp Freire em Lisboa que integra vários edifícios com diversas geometrias e formas em betão à vista.

Impressões

Doka Portugal participou na reabilitação integral da Escola Braamcamp Freire em Lisboa. A escola foi construída originalmente em 1986, e contava com cinco pavilhões pré-fabricados padronizados, um pavilhão central com um piso e dois pavilhões de quatro andares. Estes pavilhões são organizadas ao longo de uma orientação leste-oeste, e eram ligadas por passagens cobertas. A escola existente incluiu também um ginásio e uma área de lazer ao ar livre num nível mais baixo e muito desconectado dos edifícios.

O desenho do novo projecto da escola foi elaborado pela CVDB Arquitectos que propuseram para reestruturar a tipologia existente de pavilhões espalhados, um único edifício, ligando todos os edifícios interiores e espaços de circulação. As fachadas da escola foram realizados com betonagens in situ e elementos pré-fabricados, a fim de minimizar os custos de manutenção. Os painéis de betão foram cuidadosamente projectados para responder adequadamente a orientação solar de cada fachada.
A Construtora de Nafarros, começou a trabalhar em maio de 2011 respeitando os prazos e orçamento, inicialmente previsto.

O Carlos Ramos, Técnico comercial em Lisboa, explicou a combinação da qualidade dos sistema de cofragem e controlo dos custos para fazer este projecto: "Os promotores da obra escolheram a Doka pela fiabilidade e segurança de suas soluções e experiência em obras. Eram necessários sistemas de cofragem para geometrias complexas e rapidez na execução do betão à vista considerando também os baixos custos de manutenção”.

Carlos Ramos ficou muito agradado com a nomeação para o Prémio World Architecture News, na categoria Educação.

Diferentes soluções DOKA para cumprir os objetivos

Os sistemas Doka utilizados para a execução de diferentes geometrias e formas de betão foram: Sistema de cofragem vertical Frameco, Top 50, Dokaflex, Cimbre D2 e painel de cofragem 3sEco. Desta forma, foi possível tornar realidade um projecto baseado em betão à vista com baixos custos de manutenção do betão. O sistema de cofragem Frameco com altura de 3,00m foi usado para elementos standard. O sistema de cofragem Doka Top 50 tornou possível a excecução das geometrias mais exigentes e variáveis, mesmo integrando elementos de madeira. O Sistema de lages Dokaflex foi escolhido pela facilidade de montagem, de descofragem e flexibilidade com o resto do projecto. O sistema de cimbre D2 Doka esteve presente para a sustentação de peças de betão com aprox. 1 metro de espessura e 6 m de altura. Sistema que foi usado para construir as torres com carga mais pesada em toda a reabilitação.

Os novos edifícios são construídos para funcionar como elo de ligação entre todos os edifícios existentes. O programa foi concebido como uma "rua de aprendizagem" que atravessa os diferentes edifícios e diferentes níveis. Estas vias consistem numa sequência de espaços interiores, oferecendo variadas oportunidades de aprendizagem informal. A "rua de aprendizagem", portanto, articula os vários programas escolares. Os caminhos estão repletos de áreas sociais que contribuem activamente para a interactividade entre os alunos, os diversos programas educacionais e comunidade escolar. A escola está organizada em torno de um espaço aberto central, um "espaço de aprendizagem" que se expande a "rua de aprendizagem" como um espaço social central. A relação da praça com as áreas de lazer tem uma forte relação com a paisagem natural e topografia. A praça abre-se como um anfiteatro e conecta-se aos campos de jogos localizadas na parte norte do terreno. O anfiteatro está numa zona rebaixada da construção em relação às novas salas de aula e que é baseado numa série de paredes perfuradas em betão que permitem aos alunos a atravessar-las ou utilizá-las como lugares para sentar, conversar e lazer.

Também poderá estar interessado em:

Bem-vindo ao Campus da Doka

22-01-2016 | Notícias

Muskrat Falls - Doka como parceiro para o maior projeto de construção no Canadá

07/09/2014 | Imprensa

Tem alguma dúvida sobre este artigo? Contacte-nos!

Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.
* Preencha todos os campos.
A mensagem não foi enviada, por favor, tente de novo dentro de alguns instantes!
Obrigado por ter colocado esta questão à Doka!

Iremos tratar da sua questão com a maior rapidez possível.